Friday, 12 April 2019

PIPOCAS NO AR #2 | MARÇO

Olá a todos! Hoje trago mais um "Pipocas no Ar", desta vez relativo ao mês de Março!
O top de favoritos deste mês é constituído por 2 filmes que não poderiam ser mais diferentes entre si, ora vamos lá!

Then Came You - Estreou em Fevereiro e trata-se de um filme sobre a relação de amizade e entre-ajuda de um rapaz hipocondríaco e uma rapariga com cancro terminal. A premissa é excelente mas podia ter sido muito mais desenvolvida... Gostei bastante das duas personagens principais, especialmente a Skye, interpretada pela querida Maisie Williams. Existem vários momentos emotivos (chorei imensas vezes, admito) intercalados com episódios divertidos, que mostram uma abordagem refrescante em relação a esta doença. Ainda assim, não posso deixar de reconhecer que o filme podia ter ido muito mais além em termos de argumento e direção. Quase um "A Culpa é das Estrelas", mas que não deixa de ser bastante bom!

Captain Marvel - a nova heroína dos filmes da Marvel, que chegou para dar uma grande reviravolta a este universo! O ritmo inicial é lento mas, uma vez ultrapassado, o filme sobe de nível e deixa o espetador (ainda mais) ansioso para Endgame, que irá estrear já este mês! (sooo excited!!) Um filme obrigatório para os fãs da Marvel, sem dúvida alguma!
The Boy - um filme de terror que se enquadra na temática dos bonecos "assombrados". Confesso que tinha receio que se tratasse de mais um Annabelle sem inovação, mas conseguiu manter-me envolvida na história e ainda contou com um twist que o diferenciou do género. Surpreendeu!

Silent Hill - começo por dizer que o rating deste filme no IMDb é de 6,6/10. Tal feito só foi possível com recurso a artes mágicas, com certeza. Detestei. Conta-nos a história de uma mãe que leva a filha até esta cidade alternativa pois acredita que só aí ela poderá curar a miúda. Pelo meio somos presenteados com uma espécie de zombies/seres esquisitos que se tornam num dos pontos centrais do filme e que nenhum sentido fazem, para além de só deixarem o espetador ainda mais confuso. Engraçado é que, apesar de tanta ação, este filme consiga ser tão aborrecido... Assisti até ao final por uma questão de teimosia, só isso.

The Ritual - um grupo de amigos numa aventura pela floresta, que acaba por sofrer à custa de uma entidade malévola. Por ser um filme da Netflix, tinha as expetativas bastante elevadas e, apesar de reconhecer que cinematograficamente até é um filme aceitável, não foi muito do meu agrado. Neste caso específico, acho mesmo que se trata de uma questão de gosto. Pessoalmente, teria preferido a aventura na floresta sem a presença física dessa entidade :/
Isn't It Romantic - uma sátira das típicas comédias românticas! Trata-se de um filme bem leve e animado, que deixa qualquer pessoa de bom humor. Recomendo para quando o objetivo é algo simples e divertido, sem grandes complicações. Gostei bastante!

The Clovehitch Killer - um thriller que abrange homicídios e a mente sórdida de um psicopata, baseado em eventos reais. Não se trata de um filme repleto de ação, mas sim de algo mais calmo e, sobretudo, frio. Convincente e inquietante, gostei!

Jackie - o retrato do luto de Jackie Kennedy após o mediático assassinato de JFK, seu marido. A Natalie Portman foi a grande estrela deste filme, desempenhando o seu papel na perfeição, sem descurar um único detalhe na postura e dignidade que caraterizavam a 1ª Dama. Ainda assim, achei o filme monótono demais... Foi uma pena :(


Espero que estejam a gostar da nova rubrica (deixo aqui o post anterior), o formato permite-me dar a conhecer vários filmes de um modo não entediante (I hope ahah), o que me dá mesmo muito gozo! Contem-me se já viram algum dos filmes deste mês e qual a vossa opinião ;)

Friday, 29 March 2019

UNIVERSIDADE | A OUTRA FACE

      Hoje sinto-me inspirada para falar convosco acerca de um tópico que já muito me preocupou. Tenho noção de que nem todos se irão rever nas minhas palavras e na minha história, mas, ainda assim, sei que muitos passam por esta situação e se conseguir ajudar uma única pessoa que seja, então já ganhei o dia.

      Aventura, diversão, nova cidade, novas experiências, novos amigos. Conceitos esses que associamos à Universidade. Apesar de todo o esforço envolvido, existe a perspetiva de uma vida diferente, que aguarda por nós como uma folha em branco à espera de ser preenchida pela nossa história. Mas e quando essa história não é assim tão perfeita? Mas e quando as experiências, a integração e animação simplesmente não acontecem? A minha história é mais ou menos assim.

INTEGRAÇÃO (OU FALTA DELA)

    Integração parece-me ser a palavra chave para começar esta pequena reflexão. Sempre fui tímida e com alguma dificuldade em expor-me perante desconhecidos. Na ida para a Universidade, estando eu consciente disso, acreditava simplesmente que, como ninguém me conhecia, ninguém poderia saber que era tímida e assim iria ser capaz de deslizar naturalmente pelas conversas e pessoas até me integrar. Um caso de fake it 'till you make it, portanto. Como seria de esperar, tal coisa não aconteceu, nem de perto nem de longe. Não posso culpar mais ninguém a não ser eu própria. Afinal de contas, se os outros conseguem, porque não eu? A verdade é que ainda hoje, no meu último semestre da licenciatura, não vos sei responder a essa pergunta com certeza. Talvez por timidez e constrangimento ou talvez até por, simplesmente, não me identificar com quem me estava a rodear. Desde início foi evidente que essa minha fantasia não se iria materializar. E quando assim o é, como devemos agir? A resposta está muito perto, dentro de nós, naquilo que nos faz únicos

AMOR PRÓPRIO

      É fundamental passar tempo de qualidade na nossa própria companhia, preenchermo-nos de coisas verdadeiramente significantes, conhecermo-nos e admirar o nosso valor. Não vale a pena tentar forçar algo que não pode ser forçado. Não podemos deixar que a sociedade nos mude e nos roube a essência! Bem sei que falar é fácil... Eu própria demorei a compreender que não há problema em ser como sou. Mas quando finalmente deixei de obcecar com isto, tudo fluiu descomplicadamente e passei a sentir-me mais confiante na presença das outras pessoas.

   
      Esta grande viagem não só me ensinou independência, como também me mostrou a importância do amor próprio e da autonomia. Enquadrarmo-nos num  grupo não justifica que alteremos o nosso caráter! Afinal de contas, quem gostar realmente de nós irá apreciar a nossa personalidade como ela é. Estas pessoas existem e provavelmente até estarão a passar pela mesma situação. Com naturalidade, a verdadeira amizade surge. Essa sim, é que tem valor.



Saturday, 9 March 2019

7 LIVROS POR 15€? | HAUL AWESOMEBOOKS


      Hoje venho partilhar convosco o meu pequeno diamante pessoal. Chama-se AwesomeBooks e foi nesta plataforma que descobri uma forma viável de adquirir livros que consigam alimentar este meu vício da leitura.
         Tratam-se de livros usados, a um preço extremamente acessível.
      Ora, eu adorava poder comprar todos os livros que me apetecessem. No entanto, não querendo eu ter de vender ambos os rins para o fazer, tenho recorrido ao AwesomeBooks, onde cada livro usado ronda mais ou menos os 2.50€. Para além disso, existe um cupão de - 20%, caso seja a vossa primeira encomenda! 

     Não se deixem levar pelo preconceito de comprar em segunda mão! 

     As opções são muitas, livros antigos, livros recentes, livros em melhor ou em pior estado, livros esses que, muitas das vezes, nos são entregues como novos. A fotografia de cima é um bom exemplo disso. Tive a sorte de 4 dos 7 livros que encomendei me terem sido enviados sem defeito algum. Claro está que, tratando-se efetivamente da compra de livros usados, este não é sempre o caso. É preciso compreender que irão existir pontas gastas e lombadas dobradas, é normal. Ainda assim, o estado de conservação dos livros é bastante bom, com raras exceções. Nesses casos, aconselho muito a falarem com a empresa, que se tem mostrado muito prestável e paciente com as minhas reclamações ahaha.
     Nesta encomenda, fiquei extremamente desiludida com o The Knife of Never Letting Go e, assim sendo, enviei um curto e rápido e-mail ao site, com a respetiva fotografia do livro. A resposta chegou em menos de 24H, com um pedido de desculpas e a devolução do dinheiro do livro. Noutra ocasião, aconteceu eu ter encomendado uma determinada edição (com uma capa que achava mais bonita) e ter recebido uma que não era a correta. Também aí enviei um e-mail a explicar a situação (sou picuinhas nestas coisas, i know) e, mais uma vez, foram muito simpáticos e enviaram o livro correto, sendo que pude ficar com o outro também! Se isto não é um excelente customer service, então não sei o que o é.


     Para além do baixo custo, comprar em segunda mão também tem a vantagem de estarmos a contribuir para a conservação dos recursos do nosso planeta, o que é válido para todos os bens, não só para os livros. Além do mais, existe uma sensação muito reconfortante em saber que alguém já dedicou o seu tempo a ler aquelas mesmas linhas e, quiçá, talvez até deixado alguma marca no livro!

       P.S.: Ao comprarem no AwesomeBooks estão a apoiar o envio de livros a pessoas necessitadas ;)

     Espero que tenham gostado ♡ Contem-me se já conheciam esta plataforma e, se sim, quais as vossas experiências com ela!


Saturday, 2 March 2019

NOVA RUBRICA | PIPOCAS NO AR #1

      Olá a todos! Hoje trago uma nova rubrica onde vos falo um pouco acerca dos filmes que vi ao longo do mês. Resolvi intitulá-la de "Pipocas no ar" pela minha desastrosa habilidade que me impede de segurar corretamente num balde de pipocas sem passar uma grande vergonha... enfim, não tenho emenda. (e também por ser uma cabeça no ar, mas isso já é outra história ahaha) Espero que gostem ♡ 
      Fevereiro foi um mês mais curtinho mas não deixou de ser bastante frutuoso. Ora vamos lá!

      Começo em bom, com 2 filmes excelentes e que figuram neste top de favoritos por diferentes razões.

    The Pianist - Um filme mais clássico mas que me surpreendeu imenso. Passa-se no Holocausto e retrata as dificuldades de uma realidade completamente diferente da nossa. Resultou numa obra bastante forte, confesso que não esperava ter gostado tanto. É um daqueles filmes que nos trazem cultura e uma melhor perceção acerca de um tema que realmente importa. Recomendo muito!
     Vice - E por falar em cultura... meu deus!! Mas que filme! Nunca pensei que algo sobre política americana me marcasse tanto, mas a verdade é que me deixou com toda uma nova perspetiva acerca do mundo em que vivemos. Se forem como eu e este não for um tema que dominem, não deixem que isso vos impeça de ver este filme, todos os conceitos são apresentados de uma forma muito simples mas que, ainda assim, permite que cada um tire as suas próprias conclusões. Saí da sala de cinema chocada.
     City of Bones - Desculpem-me mas não gostei. City of Bones é baseado num livro que já li e adorei (falei dele aqui) e portanto estava entusiasmada por ver o filme. É tão cliché, tão confuso, tão sem sentido, tão fraco... Os atores esforçaram-se mas não conseguiram salvar este desastre. Assisti até ao fim pela curiosidade de ver uma realidade que imaginei ser finalmente representada, mas acontece que essa representação só me deixou triste. Transmite uma imagem terrível dos livros e isso é o que me deixa mais frustrada, enfim...
     Instant Family - Uma comédia que aborda os sabores e os dissabores da adoção de uma forma bem real! É um filme para quando o objetivo é um serão leve com direito a risadas. Recomendo!
    Glass - Tenho tanta pena... Trata-se do 3º filme de uma trilogia que me deixa especialmente curiosa devido a um dos temas centrais: o transtorno dissociativo de identidade. Um tema interessante e que, na minha humilde opinião, deveria ter sido muito mais explorado ao longo do filme... Queria mais. Infelizmente, o meu maior problema nem é esse, mas sim o rumo final :((  Ainda assim, o James McAvoy desempenhou o seu papel na perfeição e isso é importante ser dito!

     Serenity - Matthew McConaughey interpreta um pescador que vive desamparado numa ilha e que se vê envolvido em planos homicidas a pedido da sua querida ex mulher, a Anne Hathaway. Este filme tem um conceito interessante, gostei do twist final mas achei que pecou pela falta de ação... Não recomendo nem acho que seja um must watch.
     Bird Box - O famoso Bird Box que já todos ouvimos falar. Gostei mas achei que tinha falhas, há coisas que não fazem sentido e outras que são demasiado irrealistas, como o correr pela floresta vendada sem esbarrar contra uma única árvore. Para além disso, senti que o filme se desenvolveu de uma forma um pouco lenta...
  The Favourite - Adorei! Trata-se de uma brilhante representação da realeza Inglesa no século 18, com todas as suas falhas notavelmente expostas. Dramático e cómico, com direito a uma interpretação excelente por parte da Olivia Colman, que lhe arrecadou o merecido Oscar para melhor atriz!
    Green Book - O filme que ganhou o Oscar para Best Picture! Retrata uma amizade improvável e o racismo dos anos 60 de uma forma notável, sem nunca se tornar maçador. Gostei bastante!
     BlacKkKlansman - Outro filme dentro da temática do racismo, sendo que este está mais relacionado com a supremacia da "White America" dos anos 60. Apesar não ser dos meus filmes favoritos, sinto que conseguiu espelhar habilmente essa realidade, o que é um ponto muito positivo!

Estes foram os filmes deste mês, contem-me se já assistiram a algum deles e qual a vossa opinião! ♡



Thursday, 21 February 2019

FIM DE SEMANA NA NATUREZA

      Olá! Hoje trago-vos um bocadinho daquilo que foi um fim-de-semana passado junto da Natureza, na Serra da Lousã! 
     Penso que nunca referi aqui no blog, mas estudo Biologia na Universidade de Aveiro e uma das cadeiras obrigatórias que este curso engloba é Biologia de Campo. Ora, esta não é, de todo, a minha área. Confesso que fiquei ligeiiiramente preocupada com esta viagem e com o que me podia acontecer nos temíveis confins da Serra (cair e rolar encosta abaixo, ser atacada por um javali, ser mordida por pulgas, aranhas, etc etc)... Sou uma rapariga de laboratório, nada a fazer ahaha
     Ainda assim partimos em direção à Lousã, onde ficámos alojados no Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, com o objetivo de aprender mais acerca da flora e fauna daquele local.


     As minhas preocupações desapareceram rapidamente quando me deparei com a beleza e a pureza da Serra. Já devia estar à espera disso mas, muitas vezes, deixamo-nos levar e permitimos que o pensamento seja deturpado pelos nossos medos, esquecendo a verdadeira essência da situação. Este pequeno episódio exemplifica isso na perfeição.
    A fotografia de cima foi tirada da varanda do meu quarto. Estava maravilhada com a grandeza daquela vista, com todas as árvores e com aquilo que, para mim, era a perfeição imperturbada.



O contacto com a Natureza regenera verdadeiramente a mente, se estivermos dispostos a isso ♡ 

     Partimos de manhã cedinho e, durante todo o segundo dia, percorremos km e km de Serra, por caminhos que não eram caminhos e que não recomendo a ninguém.  Ainda assim, conseguimos chegar até à pequena aldeia do Talasnal, onde pudemos descansar e ganhar forças para o percurso que restava. Esta aldeia é uma aldeia isolada de tudo e de todos, onde a calma reina e a simplicidade acompanha.

( não consegui resistir ahaha )

Regressámos e já o sol se punha. Foi a melhor forma de terminar a nossa jornada pelas árvores e por todos os seres que delas vivem. É importante dar valor às nossas florestas e esforçamo-nos para as preservar. Desde os javalis aos escaravelhos e às flores - todos importam e todos têm um papel que não pode ser esquecido. 
Espero que tenham gostado ♡